Posts filed under ‘Identidade visual’

Estudar faz bem.

Estou muito feliz pois entre um logotipo e outro resolvi me reciclar e aprender mais, já que esta é uma área que me faz tão bem e me dá tantas alegrias.

Estou fazendo um curso de Manuais de Identidade Visual com o Sebastiany (o cara é fera!!). Não irei transcrever aqui nenhuma das aulas que terei, pois seria uma puta injustiça para todos, mas poderei dar dicas de coisas interessantes.

Isso será bom tanto ao cliente que tem a preocupação de saber o que envolve a criação de seu logotipo, mas também de estudantes que não tem condições de pagar mas tem interesse em aprender e melhorar suas técnicas.

Não ensinarei nada pois sou péssima professora e não tenho muita paciência para escrever, mas com algumas dicas, darei a oportunidade para quem se interessa tenha informações para crescer profissionalmente e intelectualmente.

julho 19, 2008 at 3:35 pm 2 comentários

Metodologia para Criação de Identidade Visual

A identidade visual é o conjunto de elementos gráficos que constituem a personalidade visual de um nome, idéia, produto ou serviço. Estes elementos devem informar à primeira vista, estabelecendo com quem os vê um nível ideal de comunicação. Basicamente são quatro estes elementos institucionais: símbolo, logotipo, cores e alfabeto.

Etapas:

Demanda – A necessidade do serviço por parte do cliente

Briefing – A necessidade do cliente é passada ao prestador do serviço (o designer). Neste momento todos os detalhes são discutidos bem como os requisitos básicos. Um briefing bem feito garante maior eficiência e rapidez no processo, evitando o trabalho ter de ser refeito em situações do tipo: “Não é bem isso, muda tudo…”.

Pesquisa – Nesse momento, é feito um levantamento da identidade visual dos concorrentes, bem como análise de imagens e aspectos interessantes e que venham acrescentar algo ao projeto.

Análise do ambiente – Deve se levar em consideração o ambiente no qual está inserido o produto, definido durante o briefing: público-alvo, posição no mercado, níveis de consumo, políticas internas do cliente, aplicações.

Geração de Idéias – Com todas as informações coletadas e organizadas, a equipe ou indivíduo inicia um processo para gerar idéias e conceitos a serem trabalhados, por um lado mais criativo e menos racional. Nesta etapa poderá ser feito um brainstorming para iniciar o processo criativo.

Definição do Conceito – Após o brainstorming, ocorre uma filtragem do que será utilizado e desenvolvido, ou seja, um conceito a ser trabalhado será definido nesta etapa.

Desenvolvimento do Conceito (Layout) – Inicia-se o processo de desenvolvimento do conceito escolhido, preferencialmente através de esboços em papel, para depois serem finalizados em computador.

Apresentação – Com a finalização da idéia, deve ser feita uma apresentação da solução através de pranchas impressas (conforme anexo). Na apresentação é relevante constar uma prancha com a solução, e uma prancha com as aplicações ( reduções, preto e branco, negativo, opções de cores), explicação do conceito trabalhado, fontes e cores utilizadas. No caso de mais de uma solução, devem ser feitas pranchas indivíduais e apresentadas separadamente. Nesta etapa o cliente irá aprovar a solução, e solicitar as alterações se necessárias.

Correções – Nesta etapa, se necessário serão feitas as modificações e adaptações solicitadas pelo cliente.

Apresentação Final – Uma nova apresentação, nos moldes da primeira, será feita. Novas correções podem ser solicitadas ou não. Se aprovada a solução apresentada, o projeto está pronto a ser finalizado.

Finalização – Após a aprovação da solução, deve ser desenvolvido um manual de aplicação da identidade visual, onde constarão todas as regras e condições de aplicação dos elementos gráficos. Neste momento, o projeto está pronto para ser encaminhado para registro, se necessário. A partir daqui podem ser desenvolvidos todas os projetos que dependem da identidade visual, como papelaria, sinalização, aplicação em veículos, homepage, etc.

Por: Guilherme Borchert

fonte: supernovastudio

fevereiro 23, 2008 at 3:39 pm Deixe um comentário

Logotipos – Cores e seus significados psicológicos

As cores influenciam psicológicamente os seres humanos de várias maneiras, e são mais ligadas à emoção do que propriamente à forma. Se várias figuras coloridas forem mostradas a um grupo de pessoas, essas pessoas se lembrarão mais facilmente das cores do que das formas dessas figuras.

Quando escolhemos uma cor para elaborarmos nossos trabalhos, sejam trabalhos de design, ilustração, anúncios ou qualquer outro tipo de trabalho visual, devemos ter em mente que estamos lidando com um elemento de estímulo imediato, e que essa cor escolhida provocará diversas reações em seus observadores, reações essas que podem ser positivas ou negativas, dependendo da sua utilização.

Por isso, é extremamente importante estarmos atentos à psicologia das cores e seus significados, para melhor aplicarmos essas cores em nossos trabalhos. É imprescindível que qualquer pessoa que trabalhe com comunicação conheça as terias básicas da cor, para saber como estas se complementam e interagem umas com as outras.

É realmente muito interessante, verificar como a psicologia das cores são utilizadas atualmente, principalmente pelas grandes empresas.

Marcas conhecidas mundialmente, fazem uso constante deste conhecimento para chamar a atenção, ou simplesmente, vender mais seus produtos.
Empresas como a Coca-Cola, que utiliza o vermelho na maior parte de seus produtos, remetendo ao calor, mas este calor sendo “quebrado” pelo frescor que representam as bolhas d’àgua desenhadas nas latas.

Também o caso do Mc’Donalds, com as cores amarelo e vermelho. O amarelo forte é usado para gerar ansiedade, o vermelho para dar fome e os dois juntos, presente em grande quantidade dentro das lanchonetes desta empresa, estimulam seus clientes a comerem em demasia e rapidamente, pois a presença destas cores geram um certo desconforto se visualizadas por muito tempo.

Abaixo, um resumo com o significado de algumas cores:

- Branco: Sugere pureza. Cria uma impressão de vazio e de infinito. Evoca
frescor e limpeza, principalmente quando combinado com o azul. Ex: Ordem, simplicidade, luz, paz, higiene, casamento, hospital, neve,
harmonia.

- Preto: Silêncio. Morte. Quando brilhante, confere nobreza, distinção e elegância. Cor preponderantemente masculina. Ex: Noite, nobreza, pessimismo, tristeza, dor.

- Cinza: É a expressão de um estado de alma duvidosa e neutra. Símbolo da indecisão e da ausência de energia. Quanto mais sombrio, mais conota desânimo, monotonia. Ex: Chuva, máquinas, seriedade, velhice, desânimo, sabedoria.

- Vermelho: Significa força, virilidade, masculinidade, dinamismo. É uma cor
exaltante e até enervante. Impõe-se sem discrição. É uma cor essencialmente
quente, transbordante de vida e de agitação. Ex: Cereja, morango, sangue, desejo, sexo, agressividade, fogo, fome, perigo, guerra, força, energia, fúria, dinamismo, paixão.

- Laranja: Transborda irradiação e expansão. É acolhedor, quente, íntimo.
Ex: Outono, pôr-do-sol, festa, comida, movimento.

- Amarelo: É uma cor luminosa e muito forte para atrair a atenção, seja sozinho ou em conjunto com outras cores. É feliz, vibrante, vivo.
Ex: Luz, angústia, esperança, atenção.

- Verde: Cor universal da natureza. Tem frescor, harmonia e equilíbrio. Cor calma, que não se dirige para nenhuma direção nem encerra algum elemento de alegria, tristeza ou paixão. O verde mais amarelado sugere uma força ativa, um aspecto ensolarado. O verde, seja em tons mais claros ou escuros, é sempre indiferente e calmo. Ex: Floresta, natureza, bem estar, tranqüilidade, juventude, umidade, saúde, tapete de jogos.

- Marrom: Emana a impressão de algo maciço, denso, compacto. Sugere segurança e solidez. Ex: Terra, outono, chocolate.

- Rosa: É de pouca vitalidade e sugere feminilidade e afeição. É uma cor íntima, de doçura melosa e romântica.
Ex: Feminilidade, delicadeza.

Fonte: O Grito Magazine – Fabrício Alves

fevereiro 1, 2008 at 7:35 pm Deixe um comentário

Criando uma Identidade Visual

Nesta matéria iremos saber como é trabalhar com algo cotidiano e que você vê todos os dias: Identidades Visuais.

Você já parou pra pensar algum dia em como foi produzida a Identidade Visual de uma empresa como a “Nike” por exemplo? É primordial para o sucesso de uma empresa o estabelecimento de uma Identidade Visual forte, reconhecido pelo mercado!

Há uma definição da qual gosto muito – e que infelizmente desconheço o autor – que diz o seguinte: “Marcas vencedoras não apresentam somente benefícios funcionais. Seu objetivo é criar também benefícios emocionais que levam a sua fidelização”. Pois bem, estamos falando de marcas…

Mas o que será essa tal de Marca? Bem, seguindo David Ogilvy: “Marca é a soma intangível dos atributos de um produto; seu nome; embalagem e preço; sua história; reputação e maneira como ele é promovido. A marca é também definida pelas impressões dos consumidores sobre as pessoas que a usam; assim como pela sua própria experiência pessoal”. Bem, após esta breve introdução já podemos perceber o “peso” de uma Identidade Visual. Agora provavelmente você deve estar se perguntando: “como que se começa a criar uma Identidade Visual?” …

Evidentemente com o nome da empresa!

Vamos lá ! ;)

Criação de um nome – primeiro passo para o sucesso de uma empresa! Pode-se dizer que esta é uma das tarefas mais importantes para o sucesso de uma empresa. Estima-se que no Brasil, a cada ano surgem 80 MIL novas marcas! Isso mesmo: 80 mil, sendo que apenas 30% chegam a sobreviver por mais de um ano.

Como se não bastasse, deve-se ainda registrar um domínio na Web para que os clientes acessem o site da empresa.

O grande problema é que no inicio de 2001 98% das palavras do dicionário Webster´s já haviam sido registradas!

Para consultar nomes de empresas você pode consultar o INPI (http://www.inpi.gov.br/) e para domínios na Internet, deve-se consultar o site http://www.registro.br Há várias formas de se obter um nome para uma empresa, mas acredito que a mais adequada é a que veremos a seguir: Primeiramente devemos obter alguns dados da futura empresa para que o nome seja o mais adequado e fiel possível!

Em uma agência de publicidade estes dados são obtidos pelo pessoal de Atendimento que apresenta o Briefing, que nada mais é do que uma apresentação detalhada sobre a empresa. Como isso não é o nosso caso, faremos um Briefing baseado em uma empresa fictícia!

Coletaremos os seguintes dados:

- Missão: qual será a missão da empresa?
- Produtos/Serviços: quais serão os produtos/serviços oferecidos pela empresa?
- Posicionamento: Qual o posicionamento da empresa? É uma empresa Nacional? Possui recursos próprios?
- Diferencial: existe um diferencial oferecido pela empresa? Qual é este diferencial?
- Objetivos e estratégias de marketing: a empresa pretende ser líder no mercado atuante? Quer estabelecer relações sociais?
- Público: Definição do seu público-alvo! Extremamente importante conhecermos o P.A pois será o consumidor da marca!
- Conceitos: quais serão os conceitos passados para os clientes da empresa?

Baseados nestas informações, podemos começar a pensar em algum nome: uma técnica bastante utilizada – e eficiente – é conhecida como Brainstorming, que basicamente funciona da seguinte forma: após ler as informações acima, pegamos um pedaço de papel e uma caneta e começamos a anotar as idéias que vêem à cabeça – por mais absurdas que estas idéias possam ser.

Ao final, deve-se fazer uma seleção das idéias e selecionar um ou duas que mais agradam! Para praticar, vamos criar um empresa fictícia: esta empresa é do ramo de cosméticos (mercado de estética), um dos segmentos que mais cresce em nosso país atualmente!

Vamos lá: A empresa é nacional e foi criada em 2003. Possui uma linha completa de cremes, xampus, perfumes, maquiagens, ou seja, cosméticos e linha de Higiene pessoal em geral.

O público-alvo são crianças de 1-12 anos (linha infantil) e homens e mulheres acima de 21 anos. A missão da empresa é de fabricar produtos com qualidade que satisfaçam os desejos e expectativas do consumidor. Ela quer passar a idéia de uma empresa preocupada com o bem-estar de seus clientes, uma empresa moderna e preocupada com o meio-ambiente (patrocinando projetos de recuperação de espécies com risco de extinção), algo que a diferencia das demais e que deve estar presente nas peças publicitárias!

Muito bem, de acordo com as informações que possuímos já podemos criar alguns nomes: vamos supor que você fez o processo de Brainstorming e “inventou” 10 nomes para a empresa, sendo que no final selecionamos dois deles: Bela Flora e Natu Flora. Para utilizarmos como exemplo durante este tutorial, assumiremos que ao apresentarmos as duas propostas para o cliente, definiu-se que o nome da empresa será Bela Flora !

Fonte: Baboo Fórum

janeiro 29, 2008 at 4:10 pm Deixe um comentário


Agenda

dezembro 2014
S T Q Q S S D
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Posts by Month

Posts by Category


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.